grinin elli tonu izle

Missionários/as do CENFI conhecem as famílias que os acolherão no “Estágio em Família”

11/10/2017

O Centro Cultural Missionário (CCM) de Brasília (DF) acolhe, desde o dia 10 de setembro para o 118º Curso de Iniciação à Missão no Brasil, missionários e missionárias, vindos de 18 países, num total de 26 cursistas. O curso se estende até o dia 08 de dezembro do corrente ano.

Na programação do curso, além da aprendizagem da língua portuguesa, da realidade socioeconômica, política, religiosa e vida comunitária, é previsto um “Estágio em Família” durante uma semana (14/10 até o dia 21/10).

Os Missionários/as estiveram no dia 08 de outubro na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, da Cidade de São Sebastião, onde viverão o Estágio em família. Acolhidos pelo Pe. Josias Vieira dos Santos, pároco da Paróquia N. S. Aparecida/São Sebastião, os missionários/as tiveram o primeiro encontro com as famílias acolhedoras. Somos agradecidos pela bela acolhida que tivemos. Deus os recompense. Contem sempre com nossas preces. O encontro contou com a seguinte programação: 09h30 reunião com as famílias acolhedoras; distribuição dos missionários/as às famílias; 11h Celebração Eucarística; 12h almoço e às 15h retorno ao Centro Cultural Missionário.

O testemunho deste primeiro encontro com as famílias por parte de alguns missionários/as nos ajudam a entender o valor deste estágio dentro do programa do curso.

O Irmão Álvaro Nieto Romero, mexicano Missionários do Espírito Santo, ao ser perguntando sobre como se sentiu em estar junto às famílias acolhedoras, assim se expressou: “O encontro foi uma experiência agradável para todos nós. Percebi que em seus rostos refletiam a alegria de acolher um missionário/a em sua casa. Os nossos corações estavam batendo forte pelo encontro com uma nova família. Vivemos este encontro numa atmosfera de festa e muita alegria. Sentimos que o próprio Jesus estava no meio de nós. Entendo que foi Ele que tornou possível esse momento, um encontro frutífero”. Ir. Abha Lakra Carlus Lakra, do Instituto das Franciscanas Missionárias de Maria, vinda da Índia, lembra: “estava ansiosa esperando para conhecer e abraçar a nova família. Ao conhecê-la, acolheu-me com muito carinho. Fiquei muito feliz. Senti que todas as famílias estavam abertas para acolher tanto uma filha como um filho e o fizeram de braços abertos. Percebi que as famílias fizeram um esforço para que todos os membros estivessem juntos, acolhendo a cada um de nós. A partilha foi muito viva e significativa”. “Foi um domingo maravilhoso” afirmou Ir. Eléonore Rasoloarisoa, da Congregação das Irmãs de São José de Cluny. “O Pe. Josias e as famílias da Paróquia Nossa Senhora Aparecida foram muito hospitaleiros, acolheram, conversaram como verdadeiros amigos. Ao final do dia, nós estávamos nos sentindo muito felizes por causa deste primeiro encontro. Penso que nossa semana em família vai ajudar cada um de nós a desenvolvermos melhor o aprendizado da língua portuguesa e o conhecimento da realidade da família brasileira” conclui a irmã Eléonore. O Irmão Alonso Prieto Langarica, mexicano Missionário do Espírito Santo, disse: “foi uma ótima experiência com as famílias, emocionante. Vi como positivo ter conhecido antes do Estágio a família que vai nos acolher durante uma semana”. “O domingo foi um dia memorável em minha vida. Os paroquianos de Aparecida nos receberam com amor. Quando o padre anunciou os nomes das famílias com felicidade e curiosidade eu esperava por minha família. Eu os recebi como presente de Deus para mim. Depois de conversar com eles, minha ansiedade acabou. Embora eu saiba pouco português, eles nos ouviram com paciência e atenção. Seu amor e sua atitude positiva deram-me coragem e confiança para ir para a experiência do estágio em família”, relatou Ir. Raja Pandian Sheeba, da Congregação Missionárias do Imaculado Coração de Maria.

O Curso de Iniciação à Missão no Brasil pode ser comparado a uma frase célebre de Guimarães Rosa: “A terra não se alimenta de tempestades, mas de chuva fina”. O curso é como a chuva fina que encharca o missionário/a, tornando-o/a apto/a a ir e fazer outros discípulos missionários de Jesus Cristo. Ir em missão é, antes de tudo, sair de si, quebrar a crosta do egoísmo, testemunhar, cultivar um estilo de vida segundo a vontade de Deus e, acima de tudo, colocar-se a serviço, como Jesus Cristo fez.

O Estágio em Família é um tempo especial em que o missionário/a vai recolhendo no dia a dia as manifestações de Deus e que o impulsionam a um ardor missionário ainda maior.